Postagens

Mostrando postagens de 2006

Silenciosa Pergunta

Por onde passa nossa identidade

Imagem
Anselmo Borges Padre e professor de Filosofia
Diário de Notícias - Lisboa - PortugalAs nossas raízes são cristãs. Como escreveu recentemente o filósofo agnóstico Régis Debray, "é sempre possível renegar esta ascendência; negá-la seria frívolo". É uma "questão de código genético". É a nossa "árvore genealógica", sem "orgulho" nem "vergonha". Não se pode negar a própria identidade. Não se trata de impô-la aos outros, mas, quando se conhece as próprias raízes, é mais fácil dialogar com os outros, apreciando as deles e abrindo-se, na universalidade, ao enriquecimento mútuo.
... Dois mil milhões de seres humanos confessam-se cristãos, o que faz do cristianismo a principal religião da Humanidade. ...

Democracia Cultural: o que é isso?

O Brasil pode mais pela democracia cultural”

O sociólogo holandês Joost Smiers acredita que o Brasil pode fazer muito mais no debate sobre propriedade intelectual e diversidade cultural. Em entrevista exclusiva à Carta Maior, Smiers explicou também por que o grande problema da cultura é a liberdade democrática e como o copyright tornou-se o maior bicho-papão desse processo.

Carlos Gustavo Yoda

Diretor do centro de pesquisas da Universidade das Artes de Ultrecht, na Holanda, o sociólogo Joost Smiers é uma das principais referências dos movimentos crescentes no mundo que lutam pela democratização da comunicação e da cultura. Polêmico com sua radical proposta pelo fim dos direitos autorais, Smiers esteve no Brasil entre o fim de novembro e início de dezembro para divulgar seu primeiro livro publicado no país.

Artes Sob Pressão – Promovendo a Diversidade Cultural na Era da Globalização aponta os problemas e propostas fundamentais para as culturas locais. Um livro sobre arte, no qual o questio…

Democracia e poder

Democracia e poder

Frei Betto*

No tempo de Jesus, a questão da democracia já estava posta, porém apenas numa região muito distante da Palestina: a Grécia. Dominada pelo Império Romano, a Palestina era governada por homens nomeados ou consentidos por Roma – o rei Herodes; os governadores Pôncio Pilatos, Herodes Antipas, Arquelau e Felipe; o sumo-sacerdote Caifás.

O que aparece de novo na prática e na pregação de Jesus é uma velha questão à qual ele dá um enfoque radicalmente diferente de seus contemporâneos: o poder. O poder já era objeto de reflexão dos filósofos gregos desde Sócrates. A ele, Platão dedicou o livro “República”; e Aristóteles, a obra “Política”.

No Antigo Testamento, o poder é mais do que uma dádiva divina. É uma forma de participar do poder de Javé. É através de seus profetas que Javé escolhe e legitima os poderosos. Todavia, nenhum deles, ao contrário do que ocorria no Egito e em Roma, era divinizado pelo fato de ocupar o poder. Ainda que escolhido por Deus, o poderoso p…

Acordar a consciência

Acordar a consciência

Danilo Pretti Di Giorgi*

“Uma Verdade Inconveniente”, documentário estrelado por Al Gore, ex-vice-presidente dos EUA, é um filme imperdível. Quem se preocupa de coração com a questão ambiental e compreende o tamanho da encrenca em que estamos metidos por conta do efeito estufa não pode deixar de assisti-lo e de convencer quem ainda não entendeu a seriedade da questão a fazer o mesmo.

Enquanto escrevo este artigo (quinta-feira, 14/12/2006), o filme ainda está em cartaz em São Paulo. Provavelmente, quando você estiver neste ponto do texto, não mais estará. Mas não desista, vá atrás do DVD; exija que sua locadora compre o título. Se minha previsão confirmar-se, o documentário terá sobrevivido em cartaz nos cinemas da cidade por heróicas seis semanas, embora durante 21 dias capengando em apenas uma sala (e, nesta última semana, em apenas um horário, bem no meio da tarde). Enfim, foi tudo menos um sucesso de público, o que é uma pena.

O filme traz muitos estudos e pesquis…

A República

Confira o capítulo de introdução de "A República" de Renato Janine Ribeiro
Fonte: Folha online

"Dois Quadros Ressuscitam O Ideal Republicano"

PAI E FILHOS

No Salão de 1789, em Paris, o pintor Jacques Louis David (1748-1825) expõe seu quadro Os Litores Levam ao Cônsul Brutus os Corpos de Seus Filhos, que hoje está no Museu do Louvre. Todo espectador culto entende de imediato o sentido da obra. Refere-se a um episódio da Roma antiga, depois de expulso o último rei e proclamada a república. Brutus era um dos dois cônsules eleitos anualmente que exerciam, em conjunto, o poder executivo. Seus filhos, porém, conspiraram para restaurar a dinastia dos Tarqüínios --uma dinastia etrusca, portanto de origem externa à cidade-- e foram presos.

O próprio pai os condena à morte. Na sua função pública, não poderia agir de outro modo. No quadro, vemos ao fundo os cadáveres, com as mulheres soltando todo o desespero, toda a dor pela morte dos rapazes. No primeiro plano, o cônsul, em silê…

Crise e demissões na UNIMEP

Prezados(as)
Segue matéria recebida sobre a crise e as demissões na UNIMEP e que afetam
e que afetam gravemente as atividades educacionais da instituição, de modo
especial o programa de pósgraduação em educação.

SOLICITAMOS AMPLA DIVULGAÇÃO!

Prof. Dr. José Claudinei Lombardi
Coord. executivo do HISTEDBR / FE UNICAMP

=================================================

UNIMEP - Desrespeito ao processo eleitoral e mais de 100 demissões via Intranet

Alguns fatos

A crise financeira da Unimep vem se agravando nos últimos anos.
No dissídio coletivo de abril/maio deste ano, os professores concordaram com uma redução de seus salários em 10% e com o não reajuste anual de acordo com a inflação do período, perfazendo uma redução salarial cerca de 15%, em troca da garantia de não demissão de colegas até pelo menos o próximo dissídio.

Há cerca de um mês assumiu a reitoria da Unimep, com antecipação do encerramento do mandato do então reitor, o Prof. Davi Ferreira Barros, ex-reitor da Universidade Metod…

Sobre obrigatoriedadade do voto na Wikipédia

Obrigatoriedade do votoEm alguns países, o voto não é um direito, e sim uma obrigação.A prática do voto obrigatório remonta à Grécia Antiga, quando o legislador ateniense Sólon fez aprovar uma lei específica obrigando os cidadãos a escolher um dos partidos, caso não quisessem perder seus direitos de cidadãos. A medida foi parte de uma reforma política que visava conter a radicalização das disputas entre facções que dividiam a pólis. Além de abolir a escravidão por dívidas e redistribuir a população de acordo com a renda, criou também uma lei que impedia os cidadãos de se absterem nas votações da assembléia, sob risco de perderem seus direitos.No Brasil, o voto é obrigatório para cidadãos entre 18 e 70 anos, e opcional para cidadãos de 16, 17 ou acima de 70 anos. Críticos dessa lei argumentam que ela facilita a criação de currais eleitorais, onde eleitores de baixo nível educacional e social são facilmente corrompidos por políticos de maior poder financeiro, que usam técnicas de market…

Os fundamentos da democracia

Bobbio e os fundamentos da democracia Leia maisBobbio
» Justiça e liberdade
» Os fundamentos da democracia

Bobbio identificava na visão tecnocrática de um lado e na postura indiferente, do outro, duas situações adversas à democracia. A primeira teimava em reduzi-la apenas a um ritual mecânico de sucessivas eleições, enquanto que a outra, ao dizer que podia ser eleito qualquer um, tanto faz, a desqualificava. Num resumo geral, pode-se dizer que para ele a democracia tinha como fundamentos:


estar sempre em transformação. O seu estado natural é a dinâmica, enquanto que no despotismo predomina a estática, sempre igual a sim mesmo; o direito e o poder são duas faces da mesma moeda. Somente o poder cria o direito, e só ao direito cabe limitar o poder; o centro da atenção da democracia repousa numa concepção individualista da sociedade. Ela somente se desenvolve onde os direitos de liberdade têm sido reconhecidos por uma constituição;trata-se de um conjunto de regras que estabelece quem es…

Voto e democracia

Defendo a idéia de que em determinados momentos, quando percebemos que nosso voto não é necessário, abster-se é a melhor forma de participar de um pleito. Nestes momentos, cogitar a possibilidade da abstenção é contribuir para aumentar o grau de imprevisibilidade de uma eleição, tornando-a mais democrática.
Em nossa história podemos perceber que nem sempre a existência do voto garante a existência da democracia. Por isso, não sou contra o voto, mas naturalmente é preciso saber em que condições devemos votar. Devemos saber em que condições o voto se torna um instrumento eficaz de uma política racional e, consequentemente, represente as vantagens políticas e mesmo morais da democracia. E não estou me referindo aqui somente à eleição próxima para deputados, senadores, governadores e presidente da república, mas qualquer reunião institucional na qual nossos dirigentes queiram implementar uma gestão denominada de democrática. Quem não percebeu que em muitas destas reuniões, na qual somos co…

Definição de metodologia científica

Enciclopédia de Filosofia (Metodologia científica)


Metodologia científica O progresso científico decorre não só de descobertas importantes, mas principalmente do esforço sistemático para interpretar os fenômenos. Como a criação científica é metódica, mesmo as descobertas feitas por acaso têm antecedentes que se apóiam na metodologia científica, pois o acaso só pode ser fecundo se o pesquisador estiver preparado para explorá-lo. Metodologia científica é o estudo sistemático e lógico dos métodos empregados nas ciências, seus fundamentos, sua validade e sua relação com as teorias científicas. Em geral, o método científico compreende basicamente um conjunto de dados iniciais e um sistema de operações ordenadas adequado para a formulação de conclusões, de acordo com certos objetivos predeterminados. Origem e razão da metodologia. O objetivo primordial de toda ciência é aproximar o homem dos fenômenos naturais e humanos por meio da compreensão e do domínio dos mecanismos que os regem. Essa apro…

Metodologia cientifica -Virtual Books Online

Imagem
Virtual Books Online - Metodologia Científica

METODOLOGIA CIENTÍFICA
GIAN DANTON


1 - O CONHECIMENTO CIENTÍFICO

Ao contrário do que dão a entender a maioria dos livros de metodologia, o conhecimento científico não é algo pronto e acabado, indiscutível. Na verdade, o século XX foi palco de uma apaixonada discussão sobre o que é ciência, quais são suas características e sua relação com os outros tipos de conhecimento.
Ao contrário do que dão a entender a maioria dos livros de metodologia, o conhecimento científico não é algo pronto e acabado, indiscutível. Na verdade, o século XX foi palco de uma apaixonada discussão sobre o que é ciência, quais são suas características e sua relação com os outros tipos de conhecimento.
Os pensadores que exploraram o tema discordam entre si e há até aqueles que defendem que um método científico é impossível. Outros têm denunciado a ideologia por trás do método científico, tais como Edgar Morin e Hebert Marcuse, que acusam a ciência e a tecnologia de promoverem…

Alguns efeitos do livro Código da Vinci

O livro Código da Vinci vem produzindo efeitos. O mais evidente é aguçar as contestações às crenças pré-estabelecidas. Mesmo sabendo que ele é apenas um romance, sem nenhuma pretensão científica. Com esse livro mais uma se vê que foi o tempo em que a razão se colocava subordinada à fé. Demonstra mais uma vez que a filosofia existente a partir do século II esboçada pelos Padres da Igreja, a Patrística, que tinha como máxima " credo ut intelligam" ou seja "creio para que possa entender"; a razão subordinada à fé, já não vigora em todos os lugares. Assim como a escolástica: a filosofia cristã que se desenvolveu no século IX e continuava submetendo a razão. De qualquer modo há uma razão para estes comentários. O livro que analisa o quadro da santa ceia e os evangelhos passou a ser uma fonte de geração de contestações às interpretações dos acontecimentos vividos por Jesus Cristo e as primeiras comunidades cristãs. Contestações que aumentaram desde o século XI, com o ren…

Primeira conferência do congresso - segunda às 9 horas da manhã.

Imagem
Conferência Inaugural do Congresso Latino Americano sobre Religião e Etnicidade.
As religiões afro-brasileiras nas Ciências Sociais.
Palestrante: Reginaldo Prandi.
Moderador: Leonildo Silveira Campos

Estou me preparando para ir à São Paulo no congresso latino-americano sobre religião e etnicidade.

Nos dias 3 a 7 de julho de 2006 será realizado o XI Congresso Latino-Americano sobre Religião e Etnicidade, na Universidade Metodista de São Paulo, Campus Rudge Ramos, São Paulo, Brasil. A Associação Latino-Americana para o Estudo das Religiões (ALER),a Universidade Metodista de São Paulo, a Pontifícia Universidade Católica de São Paulo e o Centro Universitário Nove de Julho, com o apoio da Universidade Presbiteriana Mackenzie. O congresso contará com conferências magistrais,simpósios e atividades culturais.O tema do XI Congresso, “Mundos religiosos: identidades e convergências”, permitirá abordar desde uma perspectiva antropológica e histórica, com enfoques contemporâneos e comparativos, a dinâmica dos sistemas religiosos simbólicos e de identidades nos processos sociais.Essa temática possibilita, inclusive, receber aportes interdisciplinares e multidisciplinares de outras áreas das ciências humanas. Este congresso funcionará, como é usual nos encontros da ALER,na forma de simpósios …

Exame Final - Administração

Exame final para as turmas de administração. A prova será amanhã, 29 de junho de 2006, no terceiro andar da faculdade às 19 horas. A prova será de consulta basicamente das normas da ABNT. A matéria compreende os assuntos vistos no segundo bimestre: além de noções básicas dos filósofos das ciências pesquisados, Thomas Kuhn, Michel Foucault e Max Weber; formatação de corpo do texto, citações longas e curtas; uso do sistema autor-data e sistema numérico. Referências bibliográficas. Diferenciação de monografia, artigo, relatório de pesquisa e projeto de pesquisa.
Essas informações estão também no Saap .
Um grande abraço.
E, boa prova.
Professor Luiz Henrique

Opinião sobre a inadimplência em faculdades privadas

02/06/2006
Educação paga
Os estudantes de instituições particulares, por meio de sua União Nacional (UNE), estão se mobilizando pela rejeição, na Câmara Federal, do projeto de lei que autorizaria o cancelamento do contrato escolar após dois meses sem pagamento. Educação, ainda que privada, tem fim social e não pode ser caracterizada como uma prestação de serviço qualquer. Até por que, hoje, a maioria dos estudantes que vai para uma faculdade privada é justamente aquele trabalhador que não teve uma educação básica que o habilitasse a uma das concorridas vagas das universidades públicas. E já há outras formas de cobrança de débito sem prejudicar a vida escolar do aluno, durante o período letivo. Hoje, a exclusão do aluno inadimplente é permitida ao final do ano escolar, se não quitar ou renegociar o débito.
Escrito por Maria Inês Dolci às 08h16 em seu Blog.

História Viva - Matéria

História Viva - Matéria: "Circuncisão a tradição do corte

.


Simbolo da aliança divina para uns, ritual inici�tico para outros, essa prática de mais de 5 mil anos tem justificativas religiosas, mitológicas e médicas
por Malek Chebel
.

Quando nos referimos aos rituais humanos, não é possível precisar ao certo a data e o local de sua origem. Esse é o caso da circuncisão, intervenção cirurgica que consiste na remoção do prepúcio, prega cutânea que recobre a glande do pênis. Essa remoção, chamada também extrese do prepúcio ou peritomia (do grego peri, 'em torno', e tomia, 'corte'), é realizada atualmente em clinicas com condições de higiene e assepsia."

Se você quer saber mais sobre esse assunto clique no link acima e entre na História Viva.

Encontro Internacional de Educação

A Universidade Federal de Juiz Fora através da Faculdade de Educação, orgulhosamente, convida Professores e pesquisadores que atuam no campo da formação de professores e/ou políticas educacionais; Profissionais que atuam no campo educacional; Alunos de graduação e pós graduação de cursos relacionados ao campo educacional escolar e não escolar a participarem do I Encontro Internacional sobre Políticas Educacionais e Formação de Professores da América Latina e o Caribe, que acontecerá em Juiz de Fora, Minas Gerais, Brasil, nos dias 06 a 09 de junho de 2006. O Encontro, projetado por uma equipe de professores da UFJF, conta com o apoio da Rede Docente Kipus (Rede de pesquisadores da América Latina e do Caribe que atuam na área educacional) e da Como objetivos específicos do Evento, destacamos: Promover a análise dos impactos e perspectivas das reformas dos sistemas educacionais da América …

Definição de Paradigma

As idéias principais de Thomas Kuhn: ciência normal e paradigma.

Paradigmas:
são realizações científicas que servem de modelo para toda a pesquisa, determinando que tipos de leis e teorias são válidos, que tipos de dados são pertinentes, que problemas serão investigados, que tipos de soluções serão propostos e até mesmo como os fenômenos científicos devem ser percebidos: por exemplo, no fenômeno da combustão, onde Priestley ‘via’ ar ‘desflogistizado’, Lavosier via oxigênio, (KUHN, 1976, p.146).

“(...)‘Ciência normal’ significa a pesquisa firmemente baseada em uma ou mais realizações científicas passadas. (...) Reconhecidas durante algum tempo por alguma comunidade científica específica como proporcionando os fundamentos para sua prática posterior”, (KUHN, 1976, p. 29). Ou seja, ciência normal é a mesma coisa que paradigma. Aqueles que não se conformam aos limites dos paradigmas são simplesmente ignorados. (idem, p.45). A mudança de um paradigma a outro se dá quando este se esgota. Não é …

Tem dia que tudo parece lindo

Imagem
Tem dia que tudo parece estar lindo.

Feyerabend e a questão da validade

Feyerabend em seu livro "Contra o Método" ajuda-nos a pensar este desejo de validade.
Contudo a ciência continua soberana. Reina soberana porque seus praticantes são incapazes decompreender e não se dispõem a tolerar ideologias diferentes, porque têm força para impor seus desejos. (...) Combinando essa informação com a percepção de que a ciência não dispõe de método especial, chegamos à conclusão de que a separação entre ciência e não-ciência não é apenas artificial, mas perniciosa para o avanço do saber. Se desejamos compreender a natureza, se desejamos dominar a circunstância física, devemos recorrer a todas as idéias, todos os métodos e não apenas a reduzido número deles. Existindo a ciência, a razão não pode reinar universalmente, nem a desrazão pode ver-se excluída. Esse traço da ciência pede uma epistemologia anárquica. A compreensão de que o debate entre ciência e mito se encerrou sem vitória para qualquer dos lados empresta maior força ao anarquismo. Sem freqüente …

Ciência e Religião são magistérios não-interferentes.

Sérgio Besserman diretor do Instituto PereiraPassos, do Rio foi presidente do IBGE. Esse personagem escreveu um artigo originalmente publicado em ‘O Globo, no dia 01 de abril de 2005 e também divulgado pela Sociedade Brasileira de Proteção a Ciência, o qual aproveitei e modifiquei, ao meu prazer, no intuito departicipar do debate que envolve, nesta lista, cientificistas e adoradores da ciência de um lado e religiosos e liberais de outro, numa combinação historicamente estranha: Começa ele dizendo que: o paleontólogo e grande divulgador da ciência, Stephen Jay Gould, defendeu em um belo livro, ‘Pilares do tempo’, a idéia de que ciência e religião são ‘magistériosnão-interferentes’. O magistério da ciência é uma busca pelos fatos e leis da natureza e desenvolve teorias que tentam coordenar, controlar e explicar esses fatos. Buscam o sucesso. O magistério da religião opera em uma esfera completamente diferente, a dos desígnios, significados e valores humanos,assuntos que a esfera factual…

pricipais itens - Google reader

Tirando dúvidas sobre a disciplina metodologia científica

Tirei férias do computador neste feriado e só agora pude responder as mensagens que tinham o mesmo teor. E, decide publicar a respsta acreditando estar ajudando. Todos os textos que destino para a disciplina metodologia científica podem ser encontrados primeiramente na pasta do xerox da faculdade. Alguns são disponibilizados eletronicamente ou por meio de links ou mesmo arquivos no SAAP. Também podem usar esse canal ou por e-mail que sempre lhe enviarei o material.Você precisa até o momento dos seguintes materiais:·Dois textos: Monografia sem segredo e Você tem o hábito de estudar?·As normas da faculdade para confecção de trabalhos acadêmicos - versão 2006·As normas da ABNT - NBR6028, NBR6023, NBR10520, NBR14724. Baixar as normas: Clique aqui.·Texto: Metodologia Científica. Ver SAAP.·Para próxima semana foi pedida a leitura do texto de Johannes Hessen. A origem do conhecimento. In: ____. A teoria do conhecimento. Coimbra: Arménio Amado, 1973. p. 58-85.Qualquer outra dúvida mande…

Dia Legal. Um estudo sobre a ordem do discurso

Imagem
Dia Legal. Hoje foi um dia muito produtivo. Estudei bastante e me dediquei ao estudo que estamos fazendo no grupo de pesquisa sobre a infância e poder, numa abordagem histórica. Para tanto, atualmente estamos estudando o livro de Michel Foucault , A Ordem do Discurso. Procuramos entender o método de produção dos discursos, seus procedimentos e suas técnicas. É bastante interessante como seu texto vai revelando a exclusão como o procedimento externo principal para a invenção de tudo que dizemos e escrevemos. Exclusão que passa pela interdição, pela separação e rejeição ou pela oposição razão e loucura e pela oposição verdadeiro e falso. A vontande de verdade embora não nos conduz a lugar algum, como dizia Nietzsche, é um ingrediente necessário ao exercício do poder. Na vontade de verdade, nessa vontade insidiosa de sempre querer proferir um discurso verdadeiro o que há, o que se pode perder senão o desejo e o poder.

O eterno trabalho de se preparar

Imagem
Comecei o dia novamente preparando as minhas aulas que terei que ministrar hoje a noite. Para mim isso não é ruim, mas gasta-se tempo organizando tudo. Vi que tenho que providenciar textos para os estudantes, corrigir alguns trabalhos, se possível ainda hoje, preencher anotações importantes para solucionar questões administrativas. Ao mesmo tempo escrever mensagens, organizar os e-mails e estudar...O tempo vai que vai, rápido.
Imagem
Foto de Luiz Henrique Eiterer - 2005

O que ando fazendo

Estou um tempo longe do meu blog, pois ando ocupado com o início das aulas. Preciso preparar aulas, estudar e me dedicar um pouco mais neste início, até que os passos começam a se tornar novamente meio que automáticos. Também estou dedicando meu tempo, quando não estou estudando francês ou alguma coisa relacionada à filosofia e, especialmente, filosofia da religião, à melhorar a minha página pessoal na internet. Que por enquanto ainda é algo bastante rudimentar e serve pouco para mim e para quem quer acessá-la. Mas deixo aqui o endereço dela, pois, em breve era estará melhor. Clique aqui.

Sobre o Link RSS encontrado ao lado.

O link RSS foi colocado ao lado para aqueles que possuem leitores de feeds e queiram receber notícias sobre novas postagens. Mais notícias sobre meu trabalho e algumas experiências que venho realizando veja o meu site pessoal que ainda está em construção.Um abraço

Primeira postagem

Espero que este trabalho seja muito proveitoso neste ano de 2006.Com este Blog espero poder estreitar meu canal de comunicação com pessoal que trabalho e estudo, fazer novos e amigos e entrar em contato com conhecidos e desconhecidos.Um abraço