Presidente da Câmara de Juiz de Fora desafia a Polícia Federal provar acusação de recebimento de propina.

O presidente da Câmara de Juiz de Fora disse ontem que não recebeu nenhum pagamento de propina do Grupo SIM - Instituto de Gestão Fiscal. “Posso falar em nome da Câmara e de todos os vereadores. Nunca ouvi nem comentário sobre dinheiro do Grupo SIM. Isso não existe. Se a Polícia Federal tem certeza, então que revele nomes de quem recebeu”. Para ele, a sigla “CM” pode significar muitas coisas. “Isso (a sigla) pode ser muita coisa. Quem tá dizendo que é a Câmara Municipal é a imprensa”. No dia 30/06 foi publicado pela revista Época e pelo jornal Tribuna de Minas que uma planilha foi encontrada num notebook apreendido pela Polícia Federal, na sede do Grupo SIM, e que nesta planilha aparece o pagamento de propina no valor de R$ 45 mil destinado à sigla “CM” que, segundo investigadores, seria para a Câmara Municipal. (Fonte: Tribuna de Minas)
2 comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Projeto de pesquisa: o que é hipótese e marco teórico

Projeto de pesquisa: construindo o marco teórico

História do Direito: O direito grego antigo.