Grupo EPOS

Epos, do grego επος: “discurso”, “narração”, “narrativas”. Compõe a raiz etimológica de palavras como epopéia, épico. Aponta, na concepção desse grupo, tanto para a genealogia, ou a história da constituição das verdades e da relação entre poderes e saberes, como para as subjetivações decorrentes desta relação.



EPOS – Genealogia, Subjetivações e Violências – é o nome assumido pelo grupo de pesquisadores, inscritos no programa de Pós-Doutorado do IMS/UERJ, coordenado pelo professor Joel Birman. A consideração sobre a história das formas de subjetivação baliza seus estudos. O conceito de violências entra como o tema forte.

No momento integram a rede que desenvolve o projeto Juventudes, Subjetivações e Violências. O grupo contou com o apoio da FAPERJ para desenvolver este projeto, que se debruça sobre uma questão naquele campo de estudos: a da juventude.

O caráter transdisciplinar define a direção destas pesquisas, procurando articular as contribuições da psicanálise, da antropologia, da sociologia, da história, do direito, da criminologia e da teoria do discurso.

Este espaço virtual pretende constituir um campo de trocas com os pesquisadores que se sentem concernidos pela problemática em pauta, assim como difundir os trabalhos dos membros do grupo.

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Projeto de pesquisa: o que é hipótese e marco teórico

Projeto de pesquisa: construindo o marco teórico

História do Direito: O direito grego antigo.