Postagens

Mostrando postagens de Fevereiro, 2009

Como começou a crise americana

Imagem
A economia americana encontra-se em recessão desde dezembro de 2007, segundo o Nber (Escritório Nacional de Pesquisa Econômica, na sigla em inglês). Em mais de um ano de crise, a economia americana recebeu um pacote de US$ 700 bilhões no ano passado e a atual administração, do presidente Barack Obama, já conseguiu aprovação dos deputados em Washington para mais um, de US$ 819 bilhões. A situação em que o país se encontra, com queda do PIB (Produto Interno Bruto) e números do mercado de trabalho típicos de períodos de recessão, tem suas raízes no mercado imobiliário norte-americano.
Entenda como começou a crise americana.

Comentário: Esta crise vem se arrastando desde 2007. O que aconteceu é que no final do ano passado não deu mais para esconder o buraco provocado pelo não pagamento das dívidas. Em 2007, injetaram quase a mesma quantidade de dinheiro num mercado que vendia papeis podres. Tenho a impressão de que ficar querendo salvar estes bancos não vai ajudar em nada os americanos que…

Placa da institucionalização da desvalorização do professor no Brasil

Imagem
Placa presente no site da prefeitura de juiz de Fora e colocada sem nenhuma vergonha e nenhum constrangimento. Nos editais das universidades também. Coisa comum, sempre foi assim; é assim mesmo, dizem. Ninguém pergunta se estes professores tem que todo ano apresentarem os mesmos documentos, sofrerem a trituração dos dentes de um burocracia enferrujada, ninguém pergunta se eles possuem FGTS, seguro desemprego, aposentadoria, se tem todos direitos de um professor efetivo, se não são discriminados, se a cada ano, eles estão angustiados para saber se sobrou um "lugarzinho" para trabalhar, ninguém pergunta se existe respeito por eles. Isto não seria o mínimo de educação que devíamos esperar dos políticos, administradores e funcionários de uma prefeitura? Não seria este exemplo importante para que esta educação pudesse ser ensinada à comunidade. Há educação suficiente quando o tratamento dado aos professores é este? Será fácil encher as planilhas de números e mostrar que a escol…

As consequências da precarização do trabalho do professor

A precarização do trabalho do professor e, consequentemente, a desvalorização de seu papel em nossa sociedade, consiste em pagamento de salários muito baixos, obrigar o professor a lecionar em salas de aulas superlotadas, com mais de 30 alunos, em espaço não apropriado e pequeno, contratação temporária e sem todos os direitos trabalhistas garantidos, política de manutenção da instabilidade e do medo de ficar desempregado sem justa causa, falta de um plano de cargos e salários, falta de apoio e políticas de pesquisa que atendam os professores das diversas áreas. Esta situação é inegável nas instituições públicas e privadas brasileiras, em alguma medida, atingindo tanto a educação básica quanto o ensino superior. Embora, o sofrimento dos professores da educação básica das instituições públicas é ainda maior, em todo Brasil, pois, são muitos que vivem uma situação humilhante. Veja o relato de um professor da Paraíba feito em seu Blog. O que o professor da Paraíba relatou acontece aqui e…

Lula está apenas dando uma sugestão ao eleitor...

Folha de S. Paulo acusa professores de "indignação" cínica e mentirosa

Em Nota da Redação, publicada no Painel do Leitor, do dia 20/02/2009 - Os autores da Folha de S. Paulo disseram que respeitam a opinião de leitores que discordam da qualificação aplicada em editorial ao regime militar brasileiro e publicaram algumas dessas manifestações no jornal, concordando com a indignação de seus leitores. Só para vocês entenderem, o editorial disse que a ditadura militar no Brasil foi branda. Alguns leitores discordaram, dizendo que não se pode qualificar nenhuma ditadura de branda. Entre eles, escreveram para o jornal o professor e advogado Fábio Konder Comparato e a professora da USP, MARIA VICTORIA DE MESQUITA BENEVIDES. Todavia, retrucando os dois professores, os autores da nota da redação da folha de S. Paulo disseram que quanto aos professores Comparato e Benevides, figuras públicas que até hoje não expressaram repúdio a ditaduras de esquerda, como aquela ainda vigente em Cuba, sua "indignação" é obviamente cínica e mentirosa. Qualificando de cí…

Vereadores de Juiz Fora votaram a favor de práticas corrompidas.

Imagem
Compartilho uma indignação. Por isso, estou replicando esta notícia em meu Blog. Os que votaram nestes vereadores que aí estão devem refletir sobre seu voto e ir lá na prefeitura e pedir uma satisfação aos seus vereadores. A notícia mostra que não é todos os políticos de Juiz de Fora que estão ligados a uma política corrompida e carcomida afeita ao clientelismo e outras práticas de nosso patrimonialismo mais vil. Nesta votação, é preciso admitir, a bancada do PT foi a mais digna e mostrou que, pelo menos aqui na cidade, e por um momento, tem um projeto claro de acabar com a prática do clientelismo usando o dinheiro público, acabar com o mal uso do nosso dinheiro. O que não mostrou na política nacional nestes oito anos de governo, tendo em vista, os diversos escândalos que tivemos notícia e que estão ainda sendo julgados. Devemos também lembrar da coragem do vereador Fiorilo, que não conheço, do PDT. Por isso, mais do que lembrar de quem derrubaram o projeto de lei, e temos que fazer…

Esculturas Humanas

Charles Darwin e a teoria da evolução– 200 anos

Com sua obra Sobre a origem das espécies através da seleção natural, publicada em 1859 a partir de investigações feitas principalmente nas Ilhas Galápagos, Charles Darwin contrapôs-se à versão cristã da criação do mundo e tornou-se um dos cientistas mais criticados de sua época. E a polêmica continua. Depois de 200 anos, Darwin continua sendo um desafio. O pesquisador inglês nasceu em 12 de fevereiro de 1809 e morreu em 1882. Quase por acaso chegou à Teoria da Evolução, contradizendo a noção bíblica de que tudo se fez em seis dias e é imutável. Uma ideia arriscada e frutífera, que até hoje é contestada por muitas pessoas , principalmente, religiosos. Neste sentido é que até hoje persiste a discussão de como a religião deve conviver com a Teoria da Evolução de Darwin. Os religiosos mais conservadores a negam, impondo a tese do design inteligente, e outros, menos conservadores, advogam a tese da complementariedade e não da oposição. Segundo a tese da complementariedade, o criacionismo…
Imagem
A catedral de Juiz de Fora.

Conversor Ortográfico em um clique

Conversor Ortográfico em um Clique
Esse formulário ajusta os textos conforme o novo acordo ortográfico da língua portuguesa, esse novo acordo entrou em vigor no Brasil a partir de janeiro de 2009 conforme decreto assinado pelo presidente Lula.

As regras ortográficas não afetadas por esse decreto não são corrigidas por esse conversor.

Ou acesse o Link:http://www.interney.net/conversor-ortografico.php

Acordo Ortográfico em uma página