O papel que pode cumprir a universidade na conquista de uma nova sociedade

Qual o papel que pode cumprir a universidade na conquista de uma nova sociedade? Como pode a universidade ajudar a transformar a nossa sociedade?

Hoje? Quase nenhum. A maioria dos estudantes discutem questões muito específicas. Mesmo esses estudantes da chamada extrema-esquerda têm dificuldade de enxergar longe, não têm uma plataforma de discussão de Brasil, com transformações que deveriam acontecer e começar nas suas instituições, mas que deveriam expressar um projeto maior de estado e de nação. Discussão sobre liberdade,patrimonialismo,democracia, igualdade e reformas de base na educação, na propriedade da terra, nas relações de trabalho, na política, que sem as quais não é possível melhorar a vida de todos nós. Pior são aqueles que nem isso são e nem discutem. Tudo hoje em dia é muito básico, se resume em lutas quase que intestinas, os estudantes universitários não têm uma representação na massa estudantil. Não formam e nem engrossam as fileiras dos movimentos sociais existentes. A maioria dos estudantes, hoje, chega à faculdade, estuda e vai para casa, e quer seu diploma para poder subir na vida. Fazer um concurso e viver um hedonismo básico e sem nenhuma reflexão. Nem o conhecimento e muitos menos essas discussões mais amplas possuem tanto valor. Além disto, não se tem um movimento de professores que tenha discussão além do corporativo, quando se tem uma discussão corporativa, pois nem isso hoje em dia está acontecendo direito mais – a lei do silêncio cada vez mais se afirma - e no máximo o que acontece é cada um com seu projeto de pesquisa. Aliás, pensa-se em política de pesquisa a partir da preocupação com os projetos de pesquisa. Pensa-se em termos da competição de mercado. Hierarquização, diferenciação e centralização do poder, é assim que pensam. Os funcionários quando discutem, discutem sobre seus direitos. E, seus deveres? E o quê fazer? O quê querem transformar? Nada. Nenhum discurso. O discurso que predomina hoje é que nesse momento a única coisa que podemos apenas fazer é formar bem o aluno para ele ser um bom professor, um bom profissional. Como se a universidade não tivesse nenhum papel mais na transformação da sociedade, da ordem, do sistema, da política vigente. Cabendo a ela apenas a preparação, a adequação das pessoas aos papéis já constituídos.
Nas universidades e faculdades particulares o papel do professor não é diferente e cada vez mais é reservado a ele o papel de cumpridor de tarefas estipuladas por conselhos superiores que se preocupam cada vez mais com questões meramente administrativas, econômicas e burocráticas da empresa. Uniformizando quase tudo. A educação hoje em dia é vista como uma fábrica antiga que gira muito dinheiro. Gestão democrática, projeto político de transformação do modo de produção da vida não são mais discutidos e muito menos colocados em prática. O conservadorismo impera. A ideia do grande negócio impera e sufoca hoje em dia qualquer expressão das comunidades, das pessoas comuns e dos que mais precisam. Cada vez é mais comum ouvir a expressão de que a universidade, a faculdade privada tem dono e tudo muda conforme o dono e em favor do dono. Não vou me estender com estas tristezas, mas todos nós somos simplesmente tratados como pertencentes à um dono. Como uma instituição pode ser agente de transformação assim? Quem conseguir responder de modo diferente, por gentileza, faça seu comentário. Digam-nos que estamos errados.
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Projeto de pesquisa: o que é hipótese e marco teórico

Projeto de pesquisa: construindo o marco teórico

História do Direito: O direito grego antigo.