TRT de Minas Gerais decide que professores que participam de orientação de monografias e bancas examinadoras devem receber pagamento extra pelas atividades.

TRT de Minas Gerais decide que professores que participam de orientação de monografias e bancas examinadoras devem receber pagamento extra pelas atividades. A decisão foi no julgamento do recurso de uma faculdade que não se conformou em ter que pagar 420 horas extras a uma professora. A Associação Nacional de Universidades Particulares vai recorrer.

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Projeto de pesquisa: o que é hipótese e marco teórico

Projeto de pesquisa: construindo o marco teórico

História do Direito: O direito grego antigo.