Postagens

Mostrando postagens de Novembro, 2010

Contra o método de Paul Feyrabend

Imagem
A ciência é um empreendimento essencialmente anárquico: o anarquismo teórico é mais humanitário e mais apto a estimular o progresso do que suas alternativas que apregoam lei e ordem.

Isto é demonstrado tanto por um exame de episódios históricos quanto por uma análise abstrata da relação entre ideia e ação. O único princípio que não inibe o progresso é: tudo vale.

Por exemplo, podemos usar hipóteses que contradigam teorias bem confirmadas e/ou resultados experimentais bem estabelecidos. Podemos fazer avançar a ciência procedendo contra-indutivamnete.

Toda uniformidade limita o poder crítico. A uniformidade limita o desenvolvimento do indivíduo.

A educação científica tal como hoje a conhecemos tem precisamente esse objetivo. Simplifica a "ciência" pela simplificação de seus participantes: primeiro, define-se um campo de pesquisa. Esse campo é separado do restante da história ( a física, por exemplo, é separada da metafísica e da teologia) e recebe uma "lógica" própria…

O crime só está se reestruturando no Rio de Janeiro: a hegemonia capitalista do crime.

O mercado de drogas, articulado com o mercado de segurança pública, com o mercado de tráfico de drogas, de roubo, com o próprio sistema financeiro brasileiro, é quem tem interesse em perpetuar tudo isso. O estado em si é o crime interessado no capital que envolverá as Olimpíadas.

[O crime só está se reestruturando] "Quando o tráfico de drogas no modelo territorializado atinge seu ponto histórico de inflexão e começa, gradualmente, a bater em retirada, seus sócios –- as bandas podres das polícias — prosseguem fortes, firmes, empreendedores, politicamente ambiciosos, economicamente vorazes, prontos a fixar as bandeiras milicianas de sua hegemonia". É o que diz Luiz Eduardo Soares em seu blog

Da mesma forma, em uma entrevista por telefone concedida à IHU online, José Cláudio Souza Alves diz que "o que está por trás desses conflitos urbanos é uma reconfiguração da geopolítica do crime na cidade. Isso já vem se dando há algum tempo e culminou na situação que estamos vive…

Centrais sindicais têm um primeiro ponto contra o governo Dilma

Um encontro das principais centras sindicais nesta semana se posicionou contra as recentes declarações do ministro da Fazenda Guido Mantega, que será mantido.

Mantega afirmou uma série de restrições ao aumento de gastos públicos, e disse especificamente a respeito do salário mínimo que não poderá passar de R$ 540 no ano que vem.

Para as centrais sindicais, a fala de Mantega é contrária aos interesses dos trabalhadores e beneficia somente o capital financeiro.

O valor do salário mínimo no ano que vem parece ser um divisor de águas para as centrais sindicais.

Na reunião, disseram que o governo Dilma já nasce comprometido com a especulação financeira, caso não aumente o salário para R$ 580, como querem os trabalhadores. (pulsar)

Amar é existir fora de qualquer utopia dizia Michel Foucault

O espelho e o cadáver assinalam um espaço à experiência profunda e originariamente utópica do corpo; o espelho e o cadáver fazem calar e apaziguam e fecham sobre um fecho – que agora está para nós selado – essa grande raiva utópica que deteriora e volatiliza a cada instante o nosso corpo. É graças a eles, ao espelho e ao cadáver, que o nosso corpo não é pura e simples utopia. Ora, se se pensa que a imagem do espelho está alojada para nós em um espaço inacessível, e que jamais poderemos estar ali onde estará o nosso cadáver, se pensamos que o espelho e o cadáver estão eles mesmos em um invencível outro lugar, então se descobre que só utopias podem encerrar-se sobre elas mesmas e ocultar um instante a utopia profunda e soberana de nosso corpo.

Talvez seria preciso dizer também que fazer amor é sentir seu corpo se fechar sobre si, é finalmente existir fora de toda utopia, com toda a sua densidade, entre as mãos do outro. Sob os dedos do outro que te percorrem, todas as partes invisíveis …

Cancion Para Un Niño En La Calle ..Mercedes Sosa-Calle 13

Imagem

Instituições e nulidade pessoal

Reflexão sobre a despersonalização.
Prender-se a qualquer instituição e escrever a sua história repisando os princípios delas é matar todo questionamento genuíno que se opõe a eles e impedir toda percepção do que eles fazem sofrer.
Não existe instituições.
Só existe pessoas livres e pessoas presas.
O maior prejuízo das instituições é fazer com que as pessoas esqueçam o que é a liberdade.
Estas pessoas presas só lembram de suas instituições.
Não percebem mais o sofrimento a sua volta.
Elas perderam o contato com a realidade. Quase que elas não existem mais.

Assembleia com liberação: início da campanha salarial dos professores da rede particular de Juiz de Fora

Imagem
Clique na imagem para ampliá-la.
Dúvidas:
1) A instituição está obrigada pela convenção a liberar os professores (Cláusula 58);

2) Aos professores é facultado ausentar-se por um turno para participação da assembleia da categoria, sem prejuízo de sua remuneração;

3) Na assembleia, será discutido por todos os professores, sindicalizados e não sindicalizados, que estiverem no Sindicato dos Bancários, rua Batista de Oliveira, 745, às 10:00 e às 17:00 do dia 19 de novembro de 2010, sexta-feira, pontos importantes que serão discutidos na mesa de negociação: ganho real (quanto?), ampliação de direitos (quais?), e manutenção dos direitos conquistados na convenção coletiva;

4) A liberação é importante para dar oportunidade a muitos professores, sindicalizados ou não, de irem ao sindicato, de irem na assembleia e transferirem a sua força, sua vontade, para os professores que irão representá-los nas mesas de negociação. Vamos lá! Não deixem de participar!

Sociedade sem escolas - Ivan Illich

Imagem

Vida acadêmica norteada pela quantidade e a diminuição de direitos

Esta é uma discussao sobre a pressão que existe hoje em dia para publicar artigos e fazer uma quantidade enorme de cursos e projetos. Geralmente isto acontece para o professor garantir uma jornada mínima de trabalho, que não se torna mínima, mas ultrapassa aquela que ele pode suportar. Atualmente, o professor precisa criar, dirigir ou pelo menos participar de inúmeros projetos. Este fato é mais uma evidência da existência de uma lógica vigente de dimimuição de direitos da maioria dos docentes através do discurso da importância da formação continuada exigente e baseada na computação de cursos, qualificações e artigos publicados. Tal discurso contribui para a formação de um docente sem cidadania: a maioria.  Contribui para o aligeiramento dos cursos, dos projetos e da confecção de artigos ou qualquer publicação. Tal discurso contribui para formar uma corrida louca sem nenhum vínculo com a produção de conhecimento e solução efetiva de problemas sociais.



"Criado pelo Conselho Naciona…

Eleição SinproJF - 09, 10, 11 de novembro de 2010

Chapa de luta e independente de patrões e governos - Chapa 1

Urnas:
12 (doze) urnas itinerantes vão percorrer todas as escolas das Redes Municipal, Particular e Idiomas. 2 (duas) urnas fixas: 1 no CES - Academia e 1 na sede do sindicato na Rua Halfeld.

Horário de votação: as urnas itinerantes vão passar das 7 às 21h nos três turnos com intervalos para almoço e lanche. As urnas fixas funcionarão das 08 às 21h, sem intervalo.

Quem pode votar: Todos os sindicalizados até 90 dias antes da data da eleição.

Documento necessário: (um dos listados abaixo)
Carteira de Identidade
Carteira de Trabalho
Carteira do Sinprojf
Carteira do MEC

Mensagem ao Partido: Maria Vitória Benevides continua no PT

Imagem
Companheiras e companheiros,

Venho informar que, ao contrário do que aparece na apresentação de minha entrevista à revista ISTOÈ, não me afastei do PT, embora tenha sofrido muito com a crise de 2005. Pertenço à corrente Mensagem ao Partido, liderada por Tarso Genro, Paulo Vannuchi, Fernando Haddad, José Eduardo Cardoso, Carlos Neder,  Zilah Abramo, André Singer, entre outros. Ler Jornal Eletrônico.

Favor divulgar,
Abraços,
Maria Victoria Benevides

Fonte: IHU


É preciso saber a opinião de quem é contra e quer outra política e outra educação: grupo contrário ao desenvolvimento de uma "Educação do Oprimido" diz que "As bruxas estão soltas. Ao menos na capa de duas revistas mensais de cultura e atualidades, que se oferecem como alternativa ao leitor que procura nas bancas algo mais que o noticiário cotidiano. Primeiro, a Cult buscou ressuscitar a velhinha de Taubaté do petismo, dona Marilena Chauí que, desde apregoar que o universo se ilumina quando Lula fal…

O trabalhador docente está cada vez mais doente

Precisamos mudar nosso discurso. Em vez de defender simplesmente uma educação estatal, devemos exigir que o Estado crie ou regule mecanismos de defesa do trabalhador docente, que se mostra cada vez mais vulnerável diante das propostas de flexibilização de trabalho e tentativas de regulação pelo mercado, mesmo no interior de escolas públicas.

O discurso da formação continuada como fórmula para melhoria das condições de trabalho tem se mostrado um engodo, pois este discurso vem servindo só para estimular a competição e as exigências de produtividade, comandadas por dirigente propagandistas deste sistema, acelerando o tempo da jornada de trabalho, incorporando sempre mais e mais atividades, tornando-a assim desumana e insalubre. Portanto, não contribuindo para a melhoria das condições de vida e do ambiente de trabalho. Este discurso não vem levando em conta o custo humano: o sofrimento, a angústia, a incerteza que a conciliação de todas essas exigências provocam.

Baixos salários, excesso…

Preconceito em cima de preconceito

Tenho vergonha de publicar o texto aqui. Confiram!

ÚLTIMOS DIAS PARA SE INSCREVER NA III SEMANA DE PEDAGOGIA DA FMG

As inscrições para a III Semana de Pedagogia da Faculdade Metodista Granbery estão abertas, até o dia 5 de novembro, no hotsite: www.granbery.edu.br/pedagogia, ou na Central de Atendimento ao Estudante (CAE) do Granbery. O evento é aberto ao público.

A palestra de abertura "Escola da Ponte: educação, diversidade e cidadania" será ministrada pelo educador português José Pacheco, no dia 8 de novembro, às 19h, no Cine Theatro Central.

A III Semana de Pedagogia é um evento anual proposto pelos estudantes do curso, que recebem o incentivo e apoio dos professores.

Os participantes vão poder conferir, além da palestra, mesas de debate, oficinas e apresentação de trabalhos em pôster.

Mais informações no hotsite www.granbery.edu.br/pedagogia

Semi-escravidão em Minas Gerais

Em MINAS GERAIS 49 trabalhadores são encontrados em situação de semi-escravidão.

A Polícia Federal Rodoviária encontrou em um estado de semi-escravidão 49 trabalhadores em uma plantação de morango em Minas Gerais.

Entre os trabalhadores contavam-se sete adolescentes e 13 mulheres.

Eles estavam trabalhando em uma plantação de mais de 400 mil pés de morango de propriedade do fazendeiro Jossiel Virgínio Pimentel.

Os trabalhadores não tinham sua jornada de trabalho contabilizada, mas trabalhavam ao menos dez horas por dia.

Além disso, não havia água de qualidade para consumo, nem banheiros para os trabalhadores. O local das refeições não tinha mesas nem cadeiras.

A aplicação de agrotóxicos na lavoura de morango era feita sem nenhum equipamento de proteção. E eles ainda entravam num frigorífico onde os morangos eram armazenados sem usar casacos.

O proprietário da fazenda deverá pagar multa de R$ 341 mil em rescisões dos contratos de trabalho, incluídas aí as folgas que ele não dava aos emp…

Dilma ganhou!

Imagem
Dilma é a nova presidente do Brasil. A primeira mulher a ocupar o cargo mais alto do país, o que por si só representa um marco na história do Brasil.

Além disto, as origens de Dilma, sua história de luta pela democracia e justiça social e sua identidade com um projeto democrático e popular são razões de orgulho para todos os que sonham com um país justo. Renova-se a esperança de concretização do sonho de um país com menos desigualdade social, mais liberdade ainda de expressão e transmissão de informação e cultura, mais promissor, mais saudável, mais acolhedor e mais seguro em todos os sentidos  para todos que aqui vivem. É hora de festejar!

E, depois da festa, continuemos nossa luta, continuemos reivindicando melhorias, continuemos denunciando, continuemos divergindo, continuemos fiscalizando atentos os atos de nossos governantes e servidores dos três poderes, continuemos expressando, criando cultura e informando, ajudando a concretizar o sonho. É hora de continuarmos participando…