Centrais sindicais têm um primeiro ponto contra o governo Dilma

Um encontro das principais centras sindicais nesta semana se posicionou contra as recentes declarações do ministro da Fazenda Guido Mantega, que será mantido.

Mantega afirmou uma série de restrições ao aumento de gastos públicos, e disse especificamente a respeito do salário mínimo que não poderá passar de R$ 540 no ano que vem.

Para as centrais sindicais, a fala de Mantega é contrária aos interesses dos trabalhadores e beneficia somente o capital financeiro.

O valor do salário mínimo no ano que vem parece ser um divisor de águas para as centrais sindicais.

Na reunião, disseram que o governo Dilma já nasce comprometido com a especulação financeira, caso não aumente o salário para R$ 580, como querem os trabalhadores. (pulsar)
1 comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Projeto de pesquisa: o que é hipótese e marco teórico

Projeto de pesquisa: construindo o marco teórico

História do Direito: O direito grego antigo.