Educação não é sensibilização

Não há educação sem política, sem duvidas, sem posicionamentos, sem reconhecer as próprias questões e os limites das soluções apresentadas, sem conversa, sem discussão, sem debate.
Política de modo algum se restringe a discussão das questões e soluções apresentadas pelos partidos políticos ou qualquer outra instituição. Todos temos uma agenda própria que quase sempre não é levada em conta, não é respeitada, nao é vista como princípio da educação.
Hoje, querem que a educação se torne desavergonhada manipulação de sentimentos e comportamentos, sem debates e argumentações. Querem que se torne pura sedução ao consumo de ideias denominadas politicamente corretas. Querem que a educação se torne, sem escrúpulos, fazer adesões por meio da propaganda, por meio de slogans, que devem ser consumidos sem pensar.
Querem fazer crer que o paternalismo não é uma afronta a liberdade de pensamento, desde que sirva para proteger os mais fracos. E, desde que os fracos aceitem e se comportem do jeito "correto", do jeito pré-estabelecido.
Chamar atenção não é educação. É correção de sentimentos e comportamentos.
"Mas isto assenta numa incompreensão da natureza da pedagogia. A pedagogia não é o processo pelo qual se leva alguém a aderir a determinadas ideias ou a adoptar determinadas atitudes, por muito boas que nos pareçam. A pedagogia é o processo pelo qual se ajuda alguém a encontrar, de forma esclarecida, o seu caminho e a formar as suas próprias ideias, ainda que estas possam ser partilhadas por outros. Assim, o verdadeiro pedagogo não é aquele que, por exemplo, procura convencer o aprendiz das vantagens da democracia, mas aquele que convida o aprendiz a discutir de forma racional as vantagens e desvantagens da democracia, de modo a tirar e justificar as suas próprias conclusões." ( ALMEIDA, Aires. Sensibilizar. Crítica. Revista de filosofia. Disponível em: <http://criticanarede.com/html/sensibilizar.html>. Acesso em: 18 mar. 2011. Querem transformar a educação em sensibilização: propagar ideias por meio de sentimentos, por meio da emoção, pela propaganda, significando que aos poucos, aos poucos sensíveis que restam, devemos continuar usando a força para educar.
Isto não é educação.
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Projeto de pesquisa: o que é hipótese e marco teórico

Projeto de pesquisa: construindo o marco teórico

História do Direito: O direito grego antigo.